quinta-feira, 23 de novembro de 2017

25 ANOS

Como assim?
Como é que o tempo passou tão depressa, como é que te fizeste mulher num instante?
Tu que ainda chuchas no dedo e afagas a orelha e que constróis o teu futuro noutro país, longe de mim.
Mas, o que importa hoje é que estás junto de mim, de nós, para celebrar a tua vida, neste dia em que nasceste há 25 anos, os melhores anos da minha vida.
Hoje não interessa o quanto me custa a tua ausência física, hoje vamos comemorar o teu aniversário, porque o amor, comemoramos todos os dias.
Parabéns, minha filha.





segunda-feira, 20 de novembro de 2017

FESTA É COMIGO

Eu queria ir à festa, mas parece que é para crianças e eu que às vezes ainda me dá para a birra adoro pijamas.
Vai daí, como em casa já não tenho crianças, vou fazer uma festa da camisa de dormir e como ninguém quer alinhar, convidei o cão da vizinha, Juanito Belchior Meireles de Sousa e Vasconcelos, que já está avisado que after-party vai dormir na dispensa.
E em que consiste a festa, perguntam vocês? (prontes, faz-de-conta que estão interessados)
Atão, eu atiro a almofada e ele vai buscar...
 

























   
























quinta-feira, 16 de novembro de 2017

ON / OFF

O edifício onde trabalho tem mais de 200 anos. É uma câmara frigorífica.
Tenho até receio, que só me reformem aos 80 anos, porque o frio conserva.
Felizmente não passo todo o dia de trabalho à secretária.
De cada vez que me sento fico com frio nas pernas e nos pés, ligo um termoventilador.
Passados 10 minutos dão-me os calores e desligo-o, volta novamente o frio, volto a ligar o raio do coiso e passo o tempo nisto sempre que estou à secretária.
Faço tantos agachamentos com o liga/desliga que já não preciso de ir malhar pró ginásio.
Uma pessoa está concentrada no seu trabalho e começa a sentir o frio a invadi-la, começa a ficar desaustinada, o cérebro encolhe, lá vai a concentração prós beleleu.
Eu cá acho que o Inverno é improdutivo.





terça-feira, 14 de novembro de 2017

PORQUE CARGA DE ÁGUA

é que esta rapariga, ficou com este semblante depois do parto?


Porque é que não ficou como eu com cara de quem foi atropelada pelo TGV?
Inchada e com olhos de vampiro? 
Quando tive a minha primeira filha, era pouco mais velha que a Georgina e depois de horas a penar para parir uma cachopa que nem 3 kg tinha, fiquei exausta e capaz de dormir um mês seguido.
Mas, não. Puseram-me a criança nos braços e  eu fiquei em estado "deslumbro-comatoso". A sentir as mamas a explodir e a bebé sôfrega a puxar-me os mamilos, como se a vida dela dependesse daquilo!! 
Sôdona, parece que saiu dum banho de champanhe Dom Pérignon com sais de diamante. 
Estas gajas devem ter uma pachacha de ouro...
(Aposto 1 cm do meu 1,54, em como vão nascer nos próximos tempos muitas Alanas Martinas) 



segunda-feira, 13 de novembro de 2017

PARABÉNS COMPANHEIRO

Este mês é fértil em aniversários das minhas pessoas. Começa hoje com o maridão.
Pensei em fazer-lhe uma surpresa, organizando um jantar perto de casa, talvez no Mosteiro da Batalha, ali taco a taco com D. João I e D. Filipa de Lencastre, ou então no Mosteiro de Alcobaça, onde repousa D. Pedro e a sua amada D. Inês.
Mas, como ainda ninguém se lembrou de fazer um precário para festarolas junto dos túmulos de suas altezas, vou ter que improvisar, uma chatice, porque o que eu queria mesmo era jantar à luz de velas tendo por cenário sarcófagos e com alguma sorte morcegos, teias de aranha e vozes do além.

O que interessa é que o homem tenha um dia bem bom.
Vamos pois, comemorar a vida ao nosso jeito, que somos pessoas decentes.



terça-feira, 7 de novembro de 2017

VOZ DE CANA RACHADA

Uma das telefonistas do meu local de trabalho, diz que eu tenho uma voz muito bonita e se ela diz é porque é a mais pura verdade, porque sendo invisual tem os outros sentidos mais apurados.
Ora, perante esta evidência, pergunto porque é que sempre que afino a voz para cantar no duche até os azulejos da casa-de-banho tremem?
No entanto, o que interessa a vossemecês reter é que tenho uma linda voz.





sexta-feira, 3 de novembro de 2017

A BODA

Foi preciso chegar este dia, para saber que existe um mineral de nome crisoprásio, que é a variedade mais valiosa do quartzo cripto/microcristalino.
Quando fizerem 27 anos de casados vão perceber.
Marido, vamos crisoprasiar?



quinta-feira, 2 de novembro de 2017

ADORO FERIADOS

Pois que adoro, ah tão bom, sem horários a cumprir, mais um bocadinho na cama, coisamaiboa!
Pequeno-almoço tomado sem pressas - check
Máquina de roupa a lavar - check
Enquanto a máquina lava, limpa roupeiros e camiseiros - check
Guarda roupas de Verão - check
Estende roupa - check
Almoço em casa de mamãe, carapau grelhado, vindo do mar à minha beira - check
Caem uns pingos, apanha roupa e estende (novamente) na arrecadação - check
Mais uma rodada de limpeza - check
Separa roupa que já não serve à filha - check
Os azulejos da cozinha estão um nojo - check
Limpa azulejos da cozinha - check
Credo, que horas são isto, que já é de noite? 18 horas - check
Lá lanchar, que tenho fome e estou cansada comó raio - check
Última rodada pela casa - check
O que querem para o jantar? E não venham cá com merdas, há sopa e mais qualquer coisinha que não dê muita maçada - check

Até parece que fiquei com a casa a brilhar! Até ficava se não andasse a pintá-la e não estivesse a viver num acampamento cigano.

Mas, gramo feriados, afinal a maluca sou eu - check.






terça-feira, 31 de outubro de 2017

ADAMASTOR

A música atenta aos problemas que nos inquietam.
GNTK, dupla de músicos de Leiria, acompanhados pela excelente voz de Joana Rosa, jovem de Vieira de Leiria, vila que no dia 15, conheceu um dos lados mais negros da sua história.

Pela reflorestação do Pinhal de Leiria.



segunda-feira, 30 de outubro de 2017

DA VIDA DOS OUTROS

Dos muitos comentários que tenho, essencialmente lido, acerca do tristemente célebre acórdão assinado pelo juiz Neto de Moura, no caso de violência doméstica, surge com muita frequência a palavra - machismo.
Não concordo.
Porque não somos, nós mulheres, as primeiras a condenar outras mulheres que praticam adultério?
Não somos nós mulheres a adjectivar de "cabra", "puta" essas mulheres? 
Não somos nós mulheres, do cimo da nossa ignorância a sentirmo-nos superiores, perante elas?
Não somos nós mulheres, que estabelecemos diferença entre um homem que comete adultério e uma mulher?
Não somos nós mulheres que ofendemos uma mulher adúltera, ao pactuarmos  com o nosso silêncio, com a violência física ou psicológica que lhe for infligida pelo marido?
Com que direito o fazemos? Acaso sabemos da motivação? Acaso sabemos quão miserável essa mulher se sente para praticar adultério?
Ou como se sentiu depois do acto consumado?
Ou que raio temos nós com isso?
Não deverá essa questão ser tratada entre 4 paredes e respeitada a decisão que for tomada entre marido e mulher, sem juízos de valor?
Não temos de compreender, se assim o entendermos, muito menos temos de humilhar.
E depois admiramo-nos com os desprezíveis, amargurados e insanos Netos de Moura que existem por este país fora!


quinta-feira, 26 de outubro de 2017

BARBIE MAGUI

A Clarinha tem uma Barbie feita à sua imagem



A Mamona também



mais umas quantas que foram distinguidas na 2ª edição dos Barbie Awards, cujo objetivo pretende homenagear mulheres com carreiras, percursos e histórias inspiradoras que incentivem as crianças a blá blá blá ....
(aposto o dedo mindinho do pé esquerdo, que não sabiam da existência deste prémio.)

Mas, a grande questão é que também eu fui merecedora - lá eles sabem porquê - duma Barbie, talqualzinha eu.

Tchanan!

Colecção Christian Louboutin

Só precisa duns pequenos ajustes, a saber:
  • tem que ficar mais atarracada;
  • cortar o cabelo curtinho;
  • pôr os óculos na cara;
  • colocar mais 5€ de tecido no vestido;
  • colocar botões no peito, para não ficar com as mamas arreganhadas;
  • tirar os espanadores das pernas;
  • envelhecer um cadito.
para ficar tal e qual eu, quais gémeas separadas à nascença.




terça-feira, 24 de outubro de 2017

HÁ MUITOS ANOS

ouvi um psiquiatra dizer que todos nós somos potenciais assassinos.
Ena, que exagero, pensei eu. Rebuscando bem no fundo de mim, nunca me imaginaria a matar alguém.
Nunca esqueci aquela frase.
Depois acontecem tragédias repetidas neste país até à náusea, como a do passado dia 15, depois a pessoa ouve pérolas do género; no tempo do Salazar é que era bom, porque nada disto acontecia.
E então, esta pessoa chega à conclusão de que o psiquiatra tinha muitíssima razão.



segunda-feira, 23 de outubro de 2017

ALIGEIRANDO A SEMANA

com parvoíces, que não é nada a cara deste blog!!!
Porque a semana passada foi negra, porque a paisagem continua negra, porque o meu coração precisa de começar a vislumbrar luz.

Maneiras, que de vez em quando, também me dá para isto
(já referi que a Pipoca me inspira bué)

calças de ganga verde: comprei-as
xanatas mai lindas: calhou que também as comprei
nails dos pezunhos: by Marina, da Flor de Sal (cujo serviço, paguei e não bufei)





quarta-feira, 18 de outubro de 2017

O FOGO

... o fogo nunca há-de chegar perto de mim, quando isso acontecer já metade de Portugal terá ardido - pensava eu, ignorantemente.
Pensava eu que por viver perto do mar e dum rio, mesmo com o pinhal a cerca de 200 metros, o cenário era remoto.
Mas, no dia 15 de outubro de 2017, domingo, provavelmente o dia mais quente do ano, o fogo veio demonstrar que sou uma parva.
Quando se começou a vislumbrar no ar, a minha preocupação eram os familiares e amigos que vivem entre pinheiros e que no fatídico Verão de 2003 já tinham sido atingidos. 
No fim da tarde, começo a ver as chamas a aproximarem-se, as três estradas de acesso ao local onde vivo cortadas pelas autoridades, as pessoas que vivem paredes meias com o pinhal, evacuadas para junto do mar, não há outra saída.
O fumo já não se aguenta, máscara na cara, pegar em mangueiras e começar a molhar tudo o que se pode, extintor à mão. 
Três frentes de fogo activas, pessoas a correr desesperadas, um terreno com ervas e árvores na rua abaixo da minha, a arder. Pânico.
As fagulhas caem como fogo de S. João, de tal forma que o fogo atravessa o rio.
Entretanto, sabemos que na vila a três quilómetros, muita gente, entre as quais familiares e amigos. está a ser evacuada em direcção de Leiria.
Saíram com a roupa que tinham vestida, não houve tempo para mais, não sabem o que vão encontrar quando regressarem.
Não há vítimas mortais a lamentar, mas casas arderam, anexos, oficinas de trabalho, gado. 
Morreu também um pouco de cada pessoa a quem isso aconteceu, todos aqueles que vivenciaram o horror, ficaram mais pobres.
O pinhal tornou-se numa paisagem de cinza, que todos os dias vamos ter de enfrentar. Dizem que a área ardida foi de 80%.
No ar e dentro de casa o cheiro a fumo ainda não se dissipou.
Não ouvi as comunicações do Primeiro-Ministro e do Presidente da República, não ouvi debates, as imagens, bastam-me as que presenciei.
Descrever o que senti, o que sinto, é impossível, fica apenas o relato do que vi, que mesmo assim, não foi nada em comparação com tantas outras situações.
Preciso de tempo. Precisamos todos.
Aos heróis sem glória deste país, os Bombeiros, em especial à Corporação dos Bombeiros Voluntários de Vieira de Leiria, o meu humilde e sentido agradecimento.


Foto daqui para não esquecer



quinta-feira, 12 de outubro de 2017

NÃO SE FAZ, CARAMBA

Quem me conhece sabe bem que não sou o tipo de pessoa que considera um animal de estimação parte da família.
Qualquer animal que se tenha, deve ser bem tratado e respeitado, como animal que é. Faz-me confusão as pessoas dormirem com os bichos, vestirem-nos como gente, tratarem-nos como bebés, mas isso é problema de cada um.
Já tive um cão, pássaros e hamsters, gostava deles, mas não fazendo parte da mobília, não eram da minha família. Eram bichos que faziam companhia cá em casa e que eram bem cuidados.
Mas, a crueldade e a indiferença gratuitas manifestada contra os bichos, deixam-me abespinhada.
Penso eu, que matar um cão por atropelamento, é um infortúnio que pode acontecer a qualquer um, mas abandoná-lo, talvez a agonizar é uma merda que só uma pessoa desprovida de neurónios e sentimentos é capaz de fazer.
Para mais, como foi o caso, deixar o animal junto à casa de terceiros, numa estrada estreita durante a noite, podendo causar um acidente de maior gravidade.
Façam favor, de enterrar a cabeça em esterco de burro, não querendo ofender os burros de quatro patas.



terça-feira, 10 de outubro de 2017

ONDE BATEM TANTOS CORAÇÕES

Sobre a cidade de Leiria, a minha cidade, leiam este texto, escrito por uma menina que vi nascer e que não sendo natural de Leiria, fez-se lá mulher.


Imagem daqui



segunda-feira, 9 de outubro de 2017

A LAGARTAR

Quando era miúda as lagartixas faziam-me coise
Nesse tempo não sabia que as segundas feiras não são todas iguais. 
Algumas têm uma leveza danada... 







sexta-feira, 6 de outubro de 2017

VIVA A REPÚBLICA

que a monarquia vive à grande e à francesa, ao contrário de quem nos governa (piada seca.)
Mas, por aqui está-se muito bem.






quarta-feira, 4 de outubro de 2017

HOJE (até) ACORDEI ZEN

Para os machos que pedem amizade no facebook e começam a mandar msg para ver se a coisa pega, ide à merda para adubar o vosso cérebro.






segunda-feira, 2 de outubro de 2017

ANÁLISE POLÍTICO-COISO

Magui tem cenas  a dizer no rescaldo destas eleições:

  1. S' afoda;
  2. Espero que haja decência para retirar rapidamente a publicidade da campanha eleitoral;
  3. Grande vantagem do resultado eleitoral: chutar o Passos p'ra escanteio. 
Semana da boa. 



sexta-feira, 29 de setembro de 2017

HAICAIS À MINHA MANEIRA

Ora bem, pôr os haicais em lume brando, temperados com alho e limão...
Eu sei, que vocês sabem que eu sei, que vocês sabem que não é nada disto.
Haicai ou haiku, é um pequeno poema de três versos, sem rima, originário do Japão, cujo tema principal é a Natureza.
Magui decidiu armar aos cucos e desferir aqui uns haicais (esquecendo a métrica padrão) sobre o tema eleições autárquicas, que como sabem, é uma força da natureza que nos fustiga os nerves.

Haicai disto,

Neste domingo primaveril
é de novo o povo chamado
a meter a cruz no sítio.

Quem não quiser meter
não mete, ora essa! piu, piu...
Principalmente, se estiver morto.

Mas, se preferirem ir
cagar ao pinhal, em vez de votar
ó depois não se "isaltinem"



quinta-feira, 28 de setembro de 2017

SE PRECISAM USEM, NÃO DÓI

Uso óculos desde que entrei para a escola primária, denominava-se assim no meu tempo, hoje chamam-lhe outra coisa.
Mas, voltando às lunetas.
Já as usei permanentemente, já usei apenas para ler, ver TV, trabalhar e voltei a precisar de as usar sempre, tanto, que os meus óculos de sol também têm graduação.
Sem eles não vejo correctamente, além de que o esforço me causa dor de cabeça e um cansaço terrível na vista.
Como tal, não percebo aquela malta que está constantemente a queixar-se que não consegue ver ou ler porque não tem os óculos.
Não os têm ali naquele momento, porque só os usam quando é necessário.
Então se não vêem um boi à frente, essa necessidade não é permanente?
Querem ver que ainda não ultrapassaram o complexo de caixa de óculos? Cresçam, pá!
Apreciem estes modelitos p´ró menino e p´rá menina, inspirem-se.









segunda-feira, 25 de setembro de 2017

MAGUI TAMBÉM GRAMA O OUTONO

É no Outono que começo a planear as férias do ano seguinte, já agora, tarda nada estou de férias.
Passar bem.



quinta-feira, 21 de setembro de 2017

SPORTINGUISTAS, ESTOU CONVOSCO

Eu, benfiquista desde que abri os olhos à nascença, declaro a minha solidariedade a todos os sócios, simpatizantes e assim-assim do clube de Alvalade, neste momento penoso pelo qual estão a passar.
Ninguém merece...

Ganda maluco   



quarta-feira, 20 de setembro de 2017

ESTILO, DIGO EU

Acho muita graça aquele pessoal que pratica desporto, cheio de estilo.
Seja qualquer tipo de desporto, é vê - lo(a)s com equipamento xpto, que é um regalo para a vista.
Não se vê uma t-shirt com borboto, ou cheia de buracos, umas calças a precisar urgentemente de reforma, uns ténis com a boca aberta que pertenceram a várias gerações da família, nada é descurado, tudo é pensado ao pormenor.
Já vi pessoas a sair e entrar de ginásios com mochilas enormes, que eu não levaria para 15 dias de férias.
Provavelmente os aparelhos não chegam para todos e têm que levá-los de casa.
Mas, depois venho eu e estrago esta merda toda.
Há 3 anos que pratico Pilates e só esta  semana comprei as sabrinas apropriadas.
Perguntem lá o que é que Magui calçava para o dito Pilates.
Hão-de ter muito a ver com isso!

Mas, já que insistem eu digo que fazia as aulas de pantufas.
Mais charmoso  que isto, não sei se existe ...